♡ Meu Ensino Médio - Primeiro Ano ♡




Meu Ensino Médio foi uma mistura de coisas. 
Era uma escola nova, era a primeira vez que eu me mudava de escola depois de um tempo ,eu passei meu ensino fundamental todo em uma única escola, e estava indo para outra escola que eu não conhecia ninguém, já que era em outra cidade. 
Eu estava com medo ,animada e com mais um pouco de medo. 
Eu tinha objetivos. 
Fazer minha própria roda de amigos sem a ajuda da minha irmã, por isso tive a iniciativa de pedir que ficássemos em salas diferentes. 
Porém no primeiro dia de aula eu descobri uma coisa ao chegar na minha nova sala. 
Eu estaria com pessoas estranhas, e eu seria uma pessoa estranha para essas mesmas pessoas, e eu nunca queria tanto estar na sala da minha irmã para sermos estranhas juntas. 
Meu primeiro dia foi um saco. 
Não falei com ninguém e ninguém falou comigo. E eu decidi que não pararia de acreditar que daria tudo certo. 
Porém não deu nada certo. 
Eu me tornei a Carol Tímida e a Carol Legal que ria alto e que estava sempre de bom humor foi embora em um piscar de olhos. Eu torcia para chegar a hora do recreio para ficar com a Natália e suas amigas, torcia para não ir a escola. Me enfiava em um livro qualquer que eu tinha colocado na mochila. Só falava com alguém quando era muito necessário, fazia trabalho em grupos sozinha e passava as aulas vagas enfeitando minhas folhas de fichário com algumas canetinhas coloridas e alegres o suficiente para alegrar o dia. Além , é claro, de estar sempre escrevendo um pouco no meu livro ou uma crônica que eu nunca ia mostrar para alguém já que eu não tinha sequer colegas. 
Em uma reunião de pais, para pegarmos as notas do primeiro bimestre , a minha professora de sociologia (saudades) falou comigo e com o meu pai sobre eu ser muito fechada e não conversar com meus colegas. 
Então decidi mudar um pouco, passei a levantar a mão na sala de aula toda vez que eu sentia que precisava falar ou perguntar alguma coisa mesmo que isso não acontecesse muito. Até que o dia de levantar a mão e de me mostrar mais legal apareceu. 
Estavam precisando de pessoas para cantar ou tocar algum instrumento para algum dia especial na hora do recreio, e na hora eu senti meu coração acelerar. 
Eu gostava de cantar, quer dizer eu gosto de cantar ,e não tinha a voz tão ruim para não cantar então levantei minha mão e dei meu nome para cantar, e concordei que precisava falar com o garoto que eu teria que falar minha música para as pessoas que tocariam ensaiarem, fiz uma lista de músicas que eu poderia cantar e escolhi as duas melhores. Cheguei em casa sorridente e logo procurei o tal garoto no facebook para pedir amizade e falar a música para não parecer que eu estava relaxada . Mas ai o tempo passou. Um, dois , três dias e nada de me aceitar então resolvi que falaria com ele ,mas quem disse que eu conseguia? Sempre que eu ia lá ele estava ocupado falando com outra pessoa e uma coisa que eu não gosto e sei que outras pessoas não gostam é quando atrapalham um conversa minha então eu não me intrometia no meio. 
E a chance de ser a garota legal foi embora ,junto com meus dias coloridos como minhas folhas de fichário. 
Mas eu tive outra chance, e ela era maravilhosa. 
A escola abriu aquelas aulas a tarde que eram diferentes, como coral, teatro, vôlei, xadrez e redação para o Enem. 



E eu realmente pensei em entrar no coral, mas eu desisti ao ouvir as vozes que tinham por lá, e resolvi entrar no teatro. Eu sempre quis fazer teatro, e seria legal para perder a timidez e ainda mais para fazer amigos. Me inscrevi para o dia e fiz uma carteirinha para entrar na escola no turno da tarde que eu tenho até hoje. Minha surpresa ao chegar na sala que teríamos a aula era que a maioria das pessoas ali eram da minha sala. E a minha maior surpresa era que as pessoas que com que eu mais falava não eram essas pessoas. Lembro que a professora disse no primeiro dia que era para a gente se apresentar e falar o motivo que tínhamos entrado justamente na oficina de teatro dentre outras opções do Proemi ,e eu lembro até hoje o que eu disse. 
"Oi! Meu nome é Caroline, mas podem me chamar de Carol...eu tenho 15 anos ,estou no primeiro ano e eu entrei por que eu gosto de Teatro e por que eu queria perder a timidez ,até por que eu nem sou e sou meio...que louca." 
Tudo isso com um coração a mil e com as mãos tremendo . 
Foi ai que eu conheci o meu primeiro amigo/colega ,o J,  não sei se posse chamar de amigo, mas eu sabia que a gente se falaria sempre que se esbarasse pela escola, nem que fosse um oimuito bem acompanhado com um sorriso. 
Mas as pessoas começaram a sair da oficina, muito deles por que eram do terceiro ano e por que precisavam estudar para o Enem, e  era uma das pessoas então acabou ficando eu ,minha sala e mais duas pessoas que eram amigos dessas pessoas da minha sala. E eu me sentia uma intrusa por lá, mas dava o meu melhor sempre, ria , participava de todas as coisas. Como o dever que ninguém fez, o roteiro que tínhamos que criar e o amigo choco que nem teve no final. 
E parece que não deu certo, dê novo. 
Vou te dizer por que. 
Eu voltei de viajem e recebi uma bomba de trabalhos para fazer, mas desta vez em grupo e somente um sozinha. 
Era de História e de inglês. 
Tínhamos que fazer um curta para o de História ,com um tema que foi sorteado (era uma história sobre a Cleópatra )e trazer uma música para o de inglês. 
Estava tudo bem até eu saber que o grupo que eu estava era o mesmo que o do teatro, mas uma das coisas é que euzinha tinha certeza que eles não gostavam de mim, ainda acho que eles não gostam, mas fazer o que né? 

Eu fiz a edição do vídeo e uma narração por que falaram que minha voz era fofa (obrigada) e quando mostrei o vídeo pronto que eu havia levado horas para terminar ,pois havia baixado umas filmagensdo Egito para complementar o trabalho, eu tinha feito algumas coisas errado. Tinha errado o nome de uma pessoa (foi mal) ,tinha colocado uma foto "feia" de alguém no vídeo (você não estava feia) ,estava com a imagem muito escura (eu não filmei nada certo? Ok) e as filmagens extras que eu havia pego na internet não tinha nada a ver.(sério?) e eu não poderia mexer em nada mais por que estava tarde e eu precisava dormir para acordar cedo no dia seguinte para ir a escola apresentar o trabalho. Na aula de história me pediram para eu colocar o vídeo por último (ai talvez não daria tempo para passar) mas eu acabei indo primeiro ,com as mãos tremendo e os olhos cheios de lágrimas eu entreguei o pen drive para o professor e tudo que eu pensava era "eu fiz merda, todo mundo vai tirar um zero por minha causa." No final do vídeo eles riram e o resto da sala aplaudiu. E eu sai do auditório chorando muito. 
Eu não chorei somente por causa disso, chorei por que estava cansada, cansada de não ser o que eu realmente era, cansada de ir para escola sabendo que eu não tinha ninguém naquela bendita sala que realmente gostava de mim e queria conversar comigo, cansada de tudo. 
E eu tomei a melhor decisão da minha vida. 
Mudar de sala. 
Eu mudei para a sala da minha irmã antes que eu pudesse apresentar o trabalho de inglês que eu tinha escolhido justamente para a minha antiga sala, para aquelas pessoas. 
Tínhamos que fazer nossa leitura sobre a música, explicarmos por que ela faz sentido para nós e por que ela é importante. E eu procurei por toda a minha casa se eu encontrava esse texto que fiz mas eu não encontrei. Mas se um dia eu encontrar eu posto aqui para vocês verem um pouco do peso que eu sentia nas minhas costas. 



E no final eu cantei, The Climb da Miley Cyrus . 
E no final eu tinha um 10  e a emoção da minha nova sala de aula. 
criedmy sister criedmy teacher criedwe cried. 
Eu considero um dos meus melhores trabalhos e cá entre nós um dos mais emocionantes. 
No final o meu trabalho de história foi um sucesso e um ano depois o mesmo professor passou um trabalho parecido e ele citou o meu trabalho como exemplo de tão bom que estava ,apesar de meus colegas de grupo não acharem isso. 
E sobre a nova sala. 
Eu era bem diferente lá ,invés de ser quieta e na minha na outra eu ria alto e conversava com  todo mundo, eu  estava com a minha irmã de novo e sei lá ela me passa uma confiança(coisa de gêmeas) , era como se minhas folhas de fichário começassem a fazer sentido e tudo estivesse certo de novo. 
E esse primeiro ano do meu ensino médio eu aprendi algumas coisas. 
1- Nem todo mundo gosta de você, faça o possível para que passem a gostar, mas se continuar assim, deixa pra lá, quem está perdendo isso são eles! 
2-As vezes desistir não significa falhar, significa que você deu o máximo de si e que está pronto para tentar alguma coisa . 
3-Não á lugar melhor do que pessoas que te aceitam como você é , e como você quer ser. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

♡ O Natal. ♡

Dia Internacional da Mulher - Parabéns!